Inicial - Notícias - Sancionada lei que obriga tatuadores a informarem restrição na doação de sangue

Sancionada lei que obriga tatuadores a informarem restrição na doação de sangue

Os tatuadores do Paraná terão de informar aos clientes o impedimento de doação  de sangue por um ano após a aplicação da tatuagem.

A lei do deputado estadual Nereu Moura obrigando os estabelecimentos que oferecem o serviço a disponibilizarem o aviso em cartazes foi sancionada pelo Executivo.

A norma passa a valer em setembro deste ano, seis meses após a publicação da lei no Diário Oficial.

De acordo com a Legislação Federal, o tempo de espera para doar sangue após o procedimento é necessário por questões de segurança, mesmo com a utilização de material descartável. Uma precaução para evitar o risco de contaminações de doenças que podem ser transmitidas pela agulha do tatuador, como Hepatite e AIDS,  caso as condições de assepsia não sejam respeitadas. Doze meses é o tempo considerado seguro para que a pessoa desenvolva os anticorpos que são detectados no exame de AIDS, realizado após cada doação.

O descumprimento da norma acarretará em multa de quase R$500.

“Muitas pessoas não têm conhecimento disso e, talvez, não se submetessem à aplicação em determinado momento se soubessem da proibição”, diz o parlamentar.